Retratos da figura humana

auguste-renoir

Observar um quadro é como olhar através de uma janela. Do outro lado não está apenas a visão do artista para compor a obra, nem as pinceladas coloridas utilizadas na pintura. Dentro de uma tela existem sentimentos, comportamentos e personalidade. Existe uma história real, um cenário, uma época, uma trajetória, um poema.

Você já notou que os nomes das pinturas sempre são simples e diretos, expressando exatamente o que o pintor retratou? MULHER CARREGANDO JARRO. MENINA BRINCANDO DE BONECA. AUTORETRATO DE UM CONDE. MULHER TOMANDO BANHO. BANHISTA ENXUGANDO A PERNA DIREITA.

O que parece apenas cena do cotidiano reflete um período histórico, a visão crítica do pintor e até suas reflexões sobre os costumes e a sociedade da época em que viveu. Continuar lendo

Anúncios

Criatividade, talento e Lego: cada peça é essencial

the-art-of-the-brick-credito-divulgacao-10

Na época em que eu era criança – isso já tem bastante tempo, há aproximadamente umas três décadas atrás – a diversão estava presente em todos os lugares: na pedrinhas soltas no chão da rua, nos brinquedos feitos de madeira, em utensílios de cozinha coloridos, em recortes de papel colorido que formavam pipas, em bonecas e carrinhos feitos de plástico e até nas revistas antigas que se tornavam verdadeiras obras de arte depois de muitos rabiscos e desenhos com canetas coloridas, lápis e borrões de tinta.

A criatividade estava presente em todas as brincadeiras, porque era fácil imaginar cenários, personagens e figurinos, dando vida à imaginação. Era simples porque as crianças brincavam ao ar livre, aproveitavam a companhia de seus amigos, jogavam bola, pulavam Amarelinha e apostavam corrida nas ladeiras das ruas menos movimentadas. Continuar lendo